domingo, 21 de fevereiro de 2010

Entrevista com o blogueiro Anderson Shon


Entre textos bons e ótimos (já comecei bem), vídeos escuros e claros e risadas ácidas e idiotas, o Lost Machine se mantém a mais de meio ano fazendo seus ávidos leitores se entorpecerem de rir. Criado pelo multiuso, Anderson Shon, o blog tem ambições muito simples e objetivos claros e funcionais: criar no leitor um senso crítico e indicá-lo a bons caminhos da cultura (tirá-los do mau caminho também pode ser uma função do blog).

Pouco egocêntrico, Anderson Shon deixa essa característica de lado, veste sua roupa de Gustavo Martins e se auto-entrevista para comemorar o quadragésima (e alguém comemora o quadragésimo algo?) post da Lost Machine (som de palmas). Acionemos a Máquina Perdida e let’s GO:

______________________________________________________


Como foi a idéia de criar a Lost Machine?

A idéia foi muito simples. Eu estava em casa domingo à noite, sempre tiro minhas noites para resenhar com amigos, mas naquela noite resolvi ficar em casa, pois iria passar o programa do homem das cavernas (Paulinho Vilhena). Minha sensação de tempo perdido foi tão forte, que me obrigou a descarregar aquela raiva de alguma maneira, assim nasceu a Lost Machine.


E porque o nome Lost Machine?

Eu poderia dizer milhões de significados para esse nome, o melhor deles é este; É porque somos maquinas perdidas caminhando sobre entulhos e destroços, mas isso é mentira. O nome “caiu” na minha cabeça, um dia eu acordei com o termo lost machine na cabeça, achei que soava legal e me lembrei dele na hora de criar o blog.


Os textos envolvem criticas ácidas e bem parciais. Qual foi seu principal problema com este formato?

Problema, problema eu nunca tive, mas tem sempre um imbecil com vontade de falar m... e como o comentários não são moderados, então eles têm o espaço do meu blog para o fazer. Temas como VMB, Bandas, Filmes teen são muito comentados, pois envolve uma massa de fãs com muita galhardia para defender seus ídolos. As discussões são muito bem vindas, eu sempre divulgo meu blog nos dois lados da moeda, para provocar discussões mesmo, eu fiz isso com o post sobre o pagodão baiano, mas não deu em nada, acredito que os pagodeiros de Salvador ainda não aprenderam a ler.


Qual foi a repercussão do blog? Ele já te trouxe algum avanço na vida?

A repercussão é muito positiva, o blog é um grande sucesso entre seus leitores. Engraçado que sempre que eu falo que o blog é um sucesso, eu consigo arrancar diversas risadas, pois as pessoas confundem sucesso com fama. Ser famoso é ser um ex-BBB, uma espécie totalmente vazia, que necessita da atenção de um público não diferente deles para tentar ser alguma coisa na vida. Sucesso é ter respeito por um grupo de admiradores que investem seu tempo naquilo que lhe traz benefícios, logo, meu blog é um sucesso. Avanço na vida? Sim, entendendo que avanço é algo que nos evolui. Me faz evoluir saber que alguém adquiriu um senso critico sobre tal assunto por causa de um texto meu.


A criação da Lost Machine TV elevou seu o blog a outro patamar. Como foi a idéia de criar esta TV e qual será o futuro dela?

Se ele chegou a outro nível eu não sei, prefiro afirmar que isso são palavras suas (risos). A Lost Machine TV veio depois que eu e dois amigos (João & Maria) fizemos um vídeo de homenagem a um amigo nosso. O vídeo saiu tão interessante que eu me empolguei e chamei os dois para me “dirigir”. O humor sempre esteve presente nos textos, levar ele a vídeo foi fácil, e com uma ferramenta audiovisual, eu consigo alcançar um público preguiçoso de ler. Porém este mesmo público me fez parar de fazer a Lost Machine TV em seqüência, pois o formato texto (que é o original do blog) estava se perdendo e varias pessoas estavam me cobrando o descompromisso humorado da LMTV. No futuro ela voltará, mas por enquanto eu quero prender essas pessoas que vieram aqui pela Lost Machine TV com os textos, eles são muito mais interessantes e inteligentes.


Para acabar essa entrevista, nós poderíamos fazer um bate e volta? Pergunta e resposta bem Marylia Gabriela.

Eu acho isso extremamente clichê e sem graça, mas como é para a Lost Machine, eu irei abrir uma exceção.


Um homem: Thom Yorke

Uma mulher: Minha avó

Um Deus: Rock n’ Roll

Um Diabo: Nossas ambições

Um idiota: Você

Outro idiota: Eu

Lembrança do passado: Cavaleiros do Zodíaco

Lembrança do presente: Amigos em abundancia

“Lembrança do futuro”: Família eternamente

A Lost Machine amanhã será: Mais velha ^^


Muito obrigado por ter cedido um pouco do teu tempo. Deixe uma mensagem que você quiser aos seus leitores.

Obrigado pelo carinho, pelos comentários e lembrem-se: “a noite é sempre mais escura perto do amanhecer” Harvey Dent


6 comentários:

Cau disse...

vc esqueceu de dizer que a idéia foi minha! ¬¬

HIAUHUIAHIahuihaih

Lorena disse...

Shonzinho, vc como sempre demais! ;)

Anônimo disse...

kkkkkkkk o melhor post concertezaaa!!

o Lost machine agora é um quarentão

Helder Resende disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
será q vc fez essa entrevista na mudando de lugar ( reporter/entrevistado) ou na frente do espelho mesmo? kkkkkk
gostei do resultado, do senso critico e sobretudo da HUMILDADE
kkkkkkk
a proposito, o meu post sobre o pagodao tb nao deu em nada...

byankafofyt disse...

Bom....é uma vergonha eu nunca ter vindo aqui...Gostaria de dizer q adorei a entrevista,o resultado ficou incrivel.Que a LMTV volte, sinto falta das tardes de domingo rindo muito.Joao e Maria sao OTIMOS.

Luan Cobain disse...

Melhor entrevista que ja lir. Fiquie feliz pela definição de sucesso.

Parabens.
Lost cada vez mais integro e sensato.