sexta-feira, 26 de março de 2010

Onde está a justiça?

Em mais um CSI Lost Machine temos: no banco dos réus os Nardoni, acusados pela morte da pequena Isabella. No júri o povo, tentando mostrar imparcialidade (algo impossível) e julgar este mistério. E a justiça, onde foi parar? Se perdeu no terremoto do Haiti ou do Chile? Está esperando o Santos aplicar placares da época de Pelé? Ou assistindo Preciosa, filme protagonizado pela Preta Gil?

Sim, meu amigo, você que olhou para sua mãe ao ouvir a notícia “Casal Nardoni é julgado culpado pela morte da menina Isabela” e feliz, entoou “A justiça tarda, mas não falha” está completamente enganado, pois a justiça tarda e ainda se esquece da sua responsabilidade ao jogar tudo na mão do povo, o famoso Júri Popular.

Expliquemos a você leitor da Lost Machine o que é o Júri Popular (entra o Marcelo Tas dizendo ao Zequinha: “Por que sim não é a resposta certa”):

No Júri Popular, os jurados, que compõem o conselho de sentença, são escolhidos dentre cidadãos comuns, do povo, que possuam notória idoneidade. São estes jurados que julgam o réu, sendo o juiz-presidente obrigado a acatar o seu veredicto. A aplicação da pena, no caso de condenação do réu, entretanto, será feita pelo juiz-presidente do júri.

Agora que sabemos o que é Júri Popular eu chamo tua atenção para um aspecto: ...que possuam notória idoneidade... Quantos de nós estamos realmente prontos, imparciais e idôneos para julgar este caso?! Quem não se sentiu pai ou irmão da menina Isabella e, ocasionado por esta fúria, não teve vontade de matar o casal Nardoni?! A mídia os condenou de cara, mostrando fatos e mais fatos que fizeram o Brasil todo sentir ódio e torcer para que a justiça fosse feita, mas ela não será feita, pois independente do resultado, quem fez justiça fomos nós, representados por um Júri Popular que, eu tenho certeza, não ouvirá prova nenhuma e que sempre teve sua opinião formada perante este assunto. CULPADOS.

Não podemos nos dar por satisfeitos. Eu também os acho culpados, mas pior que a culpa é a consciência de que eu nunca saberei a resposta certa dessa questão, por que quem os julgou já sabia o que responder antes mesmo de ler a pergunta. Um erro crasso está rodeando todo este julgamento, pois a pergunta deveria ser “Como morreu a menina Isabella?” e não “O casal Nardoni matou a menina Isabella?”. No Brasil se defende uma filosofia de que todos nós somos errados até que provem o contrário e eu me recuso a defender isso.

Fica aqui o meu polêmico recado, por favor, eu terei paciência para ouvir qualquer um que venha me argumentar o contrario, mas o primeiro imbecil que achar que eu estou defendendo os dois terá seu comentário deletado.

Isso não é justiça, não mesmo, pois se é a pra julgar pela justiça dos homens, está faltando as cordas e as pedras.

5 comentários:

Polly Santana disse...

Está na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 que diz no seu art. 5º, inciso LVII:

"Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória".


De acordo com nossa constituição, os rumos que tomaram o caso Nardoni é ilegal; contra a lei!
Concordo em gênero numero e grau com as considerações feitas.
Mesmo sendo culpados, coisa que não tenho duvidas de que eles sejam, o direito a justiça é um bem a todos regidas pela constituição federal e a declaração dos direitos do homem e do cidadão.

Resumindo: De acordo com a constituição vigente todo cidadão é considerado inocente, até q sua culpabilidade seja comprovada através de um julgamento.

Não foi isso o que aconteceu; hoje podemos afirmar da culpabilidade dos réus, mas a mídia fez do caso Isabela Nardoni mais uma novela, quem sabe a "novela das 10".

Também não estou defendendo o casal, como disse acredito que eles sejam culpados, levando em consideração a perícia realizada e não pq William Bonner falou no Jornal Nacional.

Este julgamento foi um circo! Juri popular para um caso tão vinculado na mídia, ja estavam os declarando culpado antes mesmo de ouvir a defesa dos dois.

Principio da imparciablidade ZERO.

Mas isso eh a justiça brasileira neh, quem sabe um dia poderemos viver num estado de direito verdadeiro.

Anônimo disse...

Dincordo! Invés de justificar pq discordo, vou falar o que achei desse post: colocar chifre em cabeça de cavalo pra fazer um texto polêmico não é inteligente.

Blog da Mamá disse...

eu sempre achei que esse julgamento era farça memso...eles já estavam julgados no dia da morte de Isabela...

Robertynho Leone disse...

É amigo Shon, concordo em gênero e grau com a sua posição. É de fato revoltante saber que toda essa cobertura da mídia é mais um sensacionalismo composto por seres imorais. A mídia fica torcendo para que outros Nardonis matem outas Isabelas, ao invés de saber como as Isabela morrem. Tudo é muito revoltante, mas a gota d'água num planeta que sofre com a escassez da mesma foi abrir o jornal hoje e ler que o promotor responsavel pelo caso, está se tornando um sexy simbol. Sim! Está conquistando o público feminino. Diante disso eu só tenho uma coisa a dizer: VAI SE FUDER CAMBADA DE JORNALISTAS MEDÍOCRES. Estou saturado de "falta de assunto útil" dos jornais!

Luan Cobain disse...

Concordo com minha cara colega Poliana quandoe la diz :"Este julgamento foi um circo! Juri popular para um caso tão vinculado na mídia, ja estavam os declarando culpado antes mesmo de ouvir a defesa dos dois.".

Sou completamente a favor da Anulação do Processo. O casal Nardoni foi julgado culpado não pelas provas e evidências mas sim, pelo sensacionalismo oportuno causado pelos canais de comunicação.

O juri tem que ser completamente parcial, está na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Portanto havendo imparciliadade.
Coisa que não ocorreu neste processo.

É um caso polemico? Verdade!

Nardoni é culpado?Não sei!

O juri acertou?Talvez!
Só quero lembrar que ano passado um caso aqui na BAHIA, muito parecido com o dos Nardoni. Foi provado que a Mae da criança de 7 anos era inocente da morte de seu filho. O interessante é que apos 12 anos de a mãe está cumprindo a sentença, conseguiram provar que ela é inocente.

A votação de uma acusação é muita simples, o cimplicado é acusar alguem que talvez seja inocente.