quinta-feira, 1 de março de 2012

Nos Olhos de Quem Vê

O que você vê nesta imagem?

Há alguns dias eu vi esta imagem no facebook de um amigo e rachei o bico de tanto rir. Havia uma comentário dizendo que não havia a menor graça na imagem, blábláblá. Fiquei pensando se esse comentário era baseado na utilização de um bebê ou pelo senso comum de preconceito. Não tendo esta confirmação eu postei essa imagem no meu facebook e me prometi que esse post só nasceria se alguém interpretasse essa imagem como algo preconceituoso, pois bem... aqui estou eu.

Você considera essa imagem preconceituosa? Eu não, e vou te explicar muito bem o porquê.
Segundo o mini dicionário – adquirido na bienal, pela bagatela de um real – preconceito é: 1) Conceito ou opinião formulados antes de conhecer bem 2) Superstição, crendice; prejuízo 3) Juízo antecipado. Segundo o wikipédia – site chamado de não confiável só por ter informações inchertadas por seres humanos mortais – preconceito é um "juízo" preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude “discriminatória” perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferenres ou “estranhos”. Segundo o senso comum, preconceito é qualquer frase que utilize o termo “preto” ou “negro” ao invés de “moreno” ou “moreno claro”.

Uma coisa é fato: Boa parte do preconceito nasce dos olhos de quem se coloca como vítima ou de quem acredita que é melhor que haja uma vítima. Nós vivemos no lugar comum onde uma camisa com a frase 100% black é uma atitude de se bater palma e uma camisa com 100% white é discriminação. O negro ficou tão intocável que já tem branco se ofendendo por ele, antes mesmo de perguntar: “isso foi ofensivo para você?” eles já levantam o dedo e gritam pela “dívida social” trazida com os navios negreiros e outras ladainhas intelectualmente insustentáveis.

Eu sou negro e não me ofendo com as expressões: “o céu está cheio de nuvens negras”, “aquele rapaz me denegriu”, “a coisa tá preta”, porém, o governo – há algum tempo – estudou a possibilidade de proibir estes termos em meios de comunicação. O que realmente me ofende é ver que o governo entende que os negros são intelectualmente inferioresfamosas cotas – e a extinta regra em filmes, programas de tv etc. que exigia que, no mínimo, um negro fizesse parte do elenco. Dá-me uma garapa!!!!

Pensem comigo: Está imagem indica que este bebê negro é pior que algum bebê branco? Ou que este bebê é insuficiente bom para fazer algo, só por ser negro? Ou ele está sendo escorado pela presença de algum bebê branco? Pois então meu amigo, não existe preconceito nessa imagem e sim nos seu olhos. Digamos que a imagem fosse um bebê branco com alusão a uma embalagem do leite parmalat, existira preconceito?

11 comentários:

Virgulino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Virgulino disse...

eu não sou negão, infelismente! Não porque eu sou mais um desses Zé Ruelas que se doem por qualquer preconceito mesmo que não ofenda a eles próprios, e sim porque eu faria um trabalho, digamos que, meio diplomático com as gringas. Brincadeiras a parte o preconceito que me deixa puto não é se algém chama outro de preto, neginho... mas quando eu ligo a tv meio dia e vejo esses pretos "Na Mira", no "Bocão" do povo... mas quando chego na UFBA só vejo os "100% white". Se esses pela sacos anti-racistas usassem a cabeça um pouquinho veriam que desigualdades assim prejudicam mais a nós pretos que qualquer piadinha racista. Então vamos ser anti-desigualdade a não anti-racista.

Polly disse...

Shonzudo concordo com tudo que vc postou!
Qndo vi a imagem pensei: Ohh tadinha, tadinha por ser bebê e não negra! MAs depois eu olhei melhor e achei fofo!!

O que me irrita é um bando de moralistas que falam que isso é preconceito, mas qndo alguem não tão bem vestido se aproxima já vai logo achando que vai assaltar!

Como vc afirmou, o preconceito está nos olhos de quem vÊ!

Maeve disse...

eu ri.

FabaoPR disse...

Perfeito, como diria um primo: "Excelente!".

É um bebê de verdade ou um boneco?(sei lá, ele parece tão real... XD)

Só agora notei que o blog não tem aqueles botões para compartilhar nas redes.

FabaoPR disse...

Perfeito, como diria um primo: "Excelente!".

É um bebê de verdade ou um boneco?(sei lá, ele parece tão real... XD)

Só agora notei que o blog não tem aqueles botões para compartilhar nas redes.

Anônimo disse...

Gente, esse bebê é meu filho. Preconceito? Nunca! Eu e minha esposa somos negros, concebemos esse menino lindo, negro, e no CARNAVAL, onde TODO MUNDO que goste utiliza algum tipo de fantasia, tive a idéia de criar a primeira fantasia de meu filho PONTO. Realmente o preconceito está nos olhos das pessoas. Obrigado pela divulgação e o texto relacionado. Diversão gente. O mundo está muito chato!


Ricardo.

Virgulino disse...

Gostei pra c... muito do resultado do post!!!!

Isadora Suzart disse...

Parabéns Papai Ricardo pela atitude e criatividade!!! Seu filho é lindo!!!

Infelizmente somos vitimas desse preconceito "psicologizado" e incrustado em nossas cabeças. O preconceito é muito mais atitudinal que conceitual.

Parabéns Anderson pelo belíssimo texto.

Fabianne Gondim disse...

Concordo plenamente com você, Shon! Eu também não vi preconceito nenhum na foto. O que realmente é inquietante de ver são pessoas de pele clara, mas cabelo duro se acharem brancas e pessoas negras se identificarem como morenas. Isso sim é preconceito. Particularmente, prefiro a visão estadunidense da coisa, em que, se você tem sangue negro nas suas oito gerações ascendentes, você é negro. Se eu sou negra por essa classificação? Sinceramente não sei, só montando uma árvore genealógica pra saber. O que sei, entretanto, é que não sou branca, pois sou mistura. Tenho ascendentes portugueses, franceses, italianos? Sim, mas também sou parte índia e, provavelmente (só não sei se apenas a 8 gerações anteriores), parte negra também. Em todo o caso, sou morena clara porque 100% branca assumo que não sou.
É muito fácil achar discriminação se for com um amigo negro, mas se assumir como tal é que é o verdadeiro desafio.

Abraços!

OBS: tem um erro de digitação. Opinião está sem o I.

Stive disse...

Será que se fosse um bebe branco fantasiado de garrafinha de leite parmalat seria "tao engracado"? Eu vi essa foto no meu face, e achei de pessimo gosto. Bem ou mal expôs um bebe inocente ao ridiculo ( agora vao ao dicionario, wikipedia e vejam o conceito de ridiculo) E se esse sujeito que diz ser pai e que teve essa "brilhante ideia" durante o carnaval, aqui vai uma pra voce: utilizando-se de um farolete + sua criatividade, saia fantasiado de vagalume ano que vem e posta no face pra gente ver...o mundo ta muito chato.
Obs: Nao sou negro, apenas me expresso de acordo com minha ideologia.